VITRINE CULTURAL - PEDAGOGIA HOSPITALAR



No próximo sábado realizaremos a segunda Vitrine Cultural com o tema :Pedagogia Hospitalar, a ser proferida pela prof.ª Jacyara Coy.

Programação do Evento:
 
08:30h - Credenciamento
09:00h - Abertura do Vitrine Cultural
09:10h - Palestra com professora Jacyara Coy - Pedagogia Hospitalar
10:45h - Coffee break
11:00h - Palestra com professora Jacyara Coy - Pedagogia Hospitalar (Continuação)
11:40h - Perguntas e respostas
12:00h - Encerramento

31/10/2009 (Sábado)
Palestrante: Jacyara Coy
Tema: Pedagogia Hospitalar


Local: IDEAL-Instituto de estudos da Alma. Rua Miguel Gustavo, nº 18 E. Brotas.
Horário: 9:00h 
Mais informações com os líderes das turmas de Pedagogia Social.

Seminário Trabalho, Precarização Social e Resistência




Instituições promotoras: CRH/FFCH/UFBA, PPGSCS/FFCH/UFBA, FUNDACENTRO/BA.
Data: 19 e 20 de novembro de 2009.
Local: PAF III
Objetivos do Seminário:

1. Debater as pesquisas e atuação no campo da precarização social do trabalho, através de exposições sistematizadas acerca das formulações teóricas, das formas de expressão da precarização, com destaque para o campo da saúde do trabalhador, e das experiências que significaram avanços nas formas de resistência reveladas pela atuação do poder público.
2. Reunir pesquisadores estrangeiros e nacionais (de outros estados e da Bahia), com os quais temos uma interlocução e cooperações de muitos anos, através de pesquisas e intercâmbios no campo dos estudos sobre o trabalho e os trabalhadores.
3. Fortalecer as cooperações já existentes e abrir novas, seja no campo estritamente acadêmico como com instituições do poder público.
4. Difundir amplamente (aos estudantes, professores, pesquisadores, profissionais da área, sindicalistas, lideranças populares, membros do poder público e do Estado) os resultados dos estudos e pesquisas e das formas de atuação que têm obtido avanços na resistência à precarização do trabalho.

PROGRAMAÇÃO
Primeiro dia : 19 de novembro de 2009 - 5ª.feira

Manhã
08:30h – Abertura: Fundacentro, Direção FFCH, Coordenação PPGCS/UFBA, Coordenação CRH/UFBA
09:00h – Palestra : A precarização social do trabalho na França,

Prof. Dra. Annie Thébaud-Mony (INSERM, EHESS, IRIS - Université Paris XIII)
10:00/10:15h - Intervalo
10:00h – Mesa Redonda: A precarização social do trabalho no Brasil: diagnóstico e resistências,

Profa. Dra. Liliana Segnini (Unicamp), Profa. Dra. Graça Druck (UFBA), Profa. Dra. Iracema Guimarães (UFBA)
12h: Intervalo para o Almoço
Tarde
14:30/16:30h - Mesa Redonda: O papel do MPT no enfrentamento da precarização do trabalho no Brasil e na Bahia,

Dr. Rodrigo Carelli (MPT- RJ e IUPERJ), Dr. Manoel Jorge e Silva Neto (MPT – BA e Faculdade de Direito/UFBA)
Intervalo: 16:30/17:00h
17:00h - Palestra: Alienação e precarização do trabalho hoje,

Prof. Dr. Ricardo Antunes (Unicamp)
Segundo Dia – 20 de novembro - 6ª feira
Manhã
08:30h – Mesa Redonda: Trabalho alienado, precarização e saúde. Trabalho docente e subjetividade. LER/Dort: multidimensionalidade e desafios,

Profa. Dra. Tânia Franco (CRH/UFBA), Profa. Dra. Denise Lemos (Núcleo de Psicologia Social da Bahia e CRH/UFBA), Profa. Dra. Rita Fernandes (DMPS/FAMED/UFBA), Prof. Dr. Paulo Pena (DMPS/FAMED/UFBA), Profa. Dra. Mônica Angelim (DMPS/FAMED/UFBA)
12h: Intervalo para o Almoço
Tarde
15:00h - Palestra: A precarização social do trabalho: estudos comparados. (França, Japão e Brasil),

Profa. Dra. Helena Hirata (GTMS/IRESCO/ França, Université Paris VIII)
16:30h – Lançamento de livros
18:00h - Encerramento




Mostra 50 Anos de Cinema da África Francófona




É com grande prazer que os convidamos à Mostra 50 Anos de Cinema da África Francófona, que acontecerá em Salvador, de 27/10 a 04/11,  na sala Walter da Silveira, no cine-teatro Molière da Aliança Francesa e na sala de cinema do MAM.

Vocês encontrarão, em anexo,  as sinopses dos filmes da programação.  São 50 filmes, entre os quais obras-primas do cinema negro-africano inéditas no Brasil. Todas as sessões são gratuitas. Segue também o link do blog: http://cinemaafricafrancofona.blogspot.com/   , onde se pode consultar a programação das três salas.

Teremos ainda duas lições de cinema, com Med Hondo, um dos pioneiros do cinema africano, e Samba Félix Ndiaye, o maior documentarista do continente, e uma mesa redonda, com as participações de Catherine Ruelle, Mahomed Bamba, Samba Félix Ndiaye e Med Hondo. 

Apareçam e divulguem.

Contamos com a sua presença!


Mostra 50 Anos de Cinema da África Francófona:


Curadoria e organização: Amaranta Cesar

Coordenação geral: Veronica Fernandes


Produção: Wanderley Meira
Assistência de produção: Livia Nery
Assessoria de imprensa: Jean Cardoso
Projeto gráfico: Everton Marco

II ENCONTRO DE NOVOS PESQUISADORES EM HITÓRIA





Encontro de Novos Pesquisadores em História, agora na sua segunda edição, passa prever a participação de historiadores, professores e estudantes de instituições de ensino e pesquisa de todo o estado. O evento ocorrerá entre os dias 12 e 15 de abril de 2010, em Salvador - BA.
Já começamos a receber propostas para a realização de oficinas e mini-cursos e apresentação de comunicações individuais em mesas temáticas. Se você faz especialização, mestrado ou doutorado ou participa de programas de iniciação científica em História em instituições de ensino e pesquisa da Bahia, nos envie a sua.  Ela deve estar de acordo com as especificações disponíveis em www.novospesquisadores2010.wordpress.com e ser enviada para novospesquisadores2010@gmail.com até o dia 11 de dezembro de 2009. O resultado da análise, com a lista de aprovados, será divulgado até o dia 31 do mesmo mês.
Qualquer dúvida, sinta-se livre para nos enviar um e-mail.
Cordialmente,
Comissão Organizadora
2° Encontro de Novos Pesquisadores em História
De 12 a 15 de Abril de 2010, em Salvador - BA
www.novospesquisadores2010.wordpress.com
novospesquisadores2010@gmail.com

LIVROS RAROS DE ÁFRICA - ON-LINE


ACESSE: http://memoria-africa.ua.pt/

Detetives do Passado - Escravidão no século XIX


Já estão disponíveis para consulta online o site "Detetives do Passado - Escravidão no século XIX", projeto desenvolvido por Anita Almeida e Keila Grinberg com financiamento da FAPERJ. O projeto consiste em atividades de ensino de história, destinadas a alunos de ensino médio e fundamental, sobre o tema da escravidão. Não deixe de acessar clicando no link:
http://www.historiaunirio.com.br/numem/detetivesdopassado/

II Simpósio Mídia-Educação - UNEB




COMUNICAÇÃO PARA CIDADANIA

Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) da UNEB realiza II Simpósio Mídia-Educação - Iniciativa debate papel da Comunicação para exercício da Cidadania - Dia 27/outubro, em Salvador - Inscrições de trabalhos: até dia 16/outubro
Produções midiáticas atuais, avanços tecnológicos, formação dos cidadãos e construção de sentidos sociais na contemporaneidade.

Esses são os temas que serão abordados no dia 27 de outubro, durante o II Simpósio Mídia-Educação, evento realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC), com a parceria da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

A iniciativa é aberta ao público e acontece das 8h às 18h30, no Teatro UNEB, no Campus I da instituição, em Salvador.

O evento visa a discussão da função social da comunicação para o exercício da cidadania, entre gestores, professores, estudantes de graduação e pós-graduação, além de profissionais da área de tecnologia, comunicação social, educação, pedagogia, psicologia, ciências sociais e licenciaturas diversas.

Para se inscrever os interessados devem preencher uma ficha de dados e enviar para o endereço eletrônico simposiomidiaeducacao@gmail.com. O investimento para participar da atividade é de R$30 para profissionais e R$20 para estudantes, que deve ser pago até o dia 22 de outubro.

Os interessados em apresentar trabalhos no simpósio devem preencher uma ficha de inscrição específica - observando as instruções para submissão - e enviá-la para o e-mail da organização até dia 16 de outubro.

Beth Dantas, coordenadora executiva do evento, ressalta a importância do simpósio para a construção de novos saberes no meio educacional brasileiro.

A escola e os docentes precisam ter conhecimentos sobre as novas tecnologias vigentes para acompanhar e direcionar as crianças e adolescentes que estão imersos nesse contexto”, observa a coordenadora.

A programação inclui uma conferência de abertura com o jornalista e doutor em Comunicação, Osvaldo Biz, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Na ocasião, o jornalista vai realizar uma sessão de autógrafos do seu livro Mídia, Educação e Cidadania.

Professores de programas de pós-graduação de diversas instituições de ensino brasileiras também vão participar da iniciativa, a exemplo da professora Lucila Pesce, doutora em Educação pela PUC de São Paulo.

O simpósio conta com o apoio da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult).

Informações: PPGEduC/Campus I - Tel.:(71) 3117-2481.



VI Encontro Estadual de Ensino de História



PROGRAMAÇÃO


Dia
Horário/local
21 de outubro
8:00 às 9:00
credenciamento
9:00 às 11:00

Auditório

Mesa de abertura
Conferência:
"Alunos de ensino médio: visões sobre a história ensinada e aprendida a partir do projeto Jovens e a História"
Dr. Luis Fernando Cerri
(Universidade Estadual de Ponta Grossa e
Direção Nacional da Anpuh)
11:00 às 13:00
salas
Oficinas de Ensino de História
14:30 às 16:30
salas
GTs
Temáticos
16:30 às 17:00
Intervalo

17:00
19:00
Auditório



Mesa Redonda I
Mudanças no Ensino Médio
E o ensino de História
Dr. Marcelo de Souza Magalhães (UERJ)
Reformas curriculares, Ensino Médio e formação do professor
Dr. Aristóteles de Paula Berino (UFRRJ)
Ensino Médio: objetivos e perspectivas
Carlos Artexes Simões (Secretária de Educação Básica – MEC)

Dia
Horário
22 de outubro




9:00 às 11:00
Auditório

Mesa redonda II:
Algumas possibilidades no ensino de História hoje
Dra. Helenice Rocha (UERJ)
A bagagem do aluno: o que ele leva para a aula de história
Dra. Keila Grinberg (UNIRIO)
"Detetives do Passado":
novas tecnologias e metodologia do ensino de história
Dr. Luis Reznik
A história local em Caixas de história

11:00 às 13:00
salas
Oficinas de Ensino de História
14:30 às 16:30
salas
GTs
Temáticos
16:30 às 17:00
Intervalo

17:00
19:00
Auditório



Plenária dos GTs
__________________________

Encerramento



PALESTRAS - IGHB - OUTUBRO 2009

O INSTITUTO GEOGRÁFICO E HISTÓRICO DA BAHIA
INFORMA A AGENDA CULTURAL DO MÊS DE OUTUBRO/2009



22 de outubro, às 17h30
Palestra do engenheiro civil e sócio do IGHB, Manoel Bomfim Ribeiro sobre “As riquezas do Semi-Árido Brasileiro”.

26 de outubro, às 18h
Mesa Redonda, seguida do lançamento do livro Jorge Calmon: o jornalista (organizado pelo professor Edivaldo Machado Boaventura), com prefácio da professora Consuelo Pondé de Sena
Temas da Mesa Redonda:
  • Jorge Calmon e a Casa da Bahia (profa. Consuelo Pondé de Sena, presidente do IGHB)
  • Jorge Calmon e a Academia de Letras da Bahia (prof. Edivaldo Machado Boaventura)
  • Jorge Calmon e a Associação Baiana de Imprensa (jornalista Samuel Celestino)
  • O jornalista Jorge Calmon (jornalista Sérgio Mattos)
  • O amigo Jorge Calmon (doutor Afonso Maciel Neto)


27 de outubro, às 17h
Conferência do historiador/pesquisador José Dionísio Nóbrega sob o tema: Euclides da Cunha e os Sertões de Canudos. O grupo musical Chorões do Cumbe fará a abertura e o encerramento do evento.
Já está exposta, no Museu do IGHB, a primeira edição de “Os Sertões” pertencente ao acervo pessoal do historiador.



TODOS OS EVENTOS TEM ENTRADA GRATUITA
PEDIMOS A GENTILEZA DE CONFIRMAR A PRESENÇA ATRAVÉS DE E-MAIL COM O TEMA DA PALESTRA

MAIS INFORMAÇÕES NO TEL. 71 3329 4463/6336
SEDE DO IGHB: AVENIDA 7 DE SETEMBRO, 94 A - CENTRO

O Conflito Colombiano: Historiografia e Imagens


No próximo dia 21/10/2009, no Auditório da UNEB - Campus V, a partir das 18:00h, acontecerá a palestra intitulada "O Conflito Colombiano: Historiografia e Imagens", que será proferida pelo Prof. Dr. Cesar Ayala, doutorado em Historia pela Universidade de Lomonozov de Moscou, trabalha na área de historia contemporânea da Colombia e, atualmente, é professor titular do departamento de Historia da Universidade Nacional da Colômbia - Bogotá.
Além da palestra, será exibido o filme "La Virgen de Los Sicarios", com duração de 90min.

Pedimos a todos que divulguem este evento, o qual está sendo promovido pelos Programas de Pós-graduação em História Regional e Local e Cultura, Memória e Desenvolvimento Regional.


Cordialmente,

Ane Nunes
Secretária
PPG em História Regional e Local

BLOGS DO ALÉM


                               ACESSE: http://www.blogsdoalem.com.br/

ARQUIVOS DA DITADURA NA BAHIA



JÁ ESTÃO NO ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA OS DOCUMENTOS DO PERÍODO DA DITADURA QUE FORAM DOADOS PELO GOVERNO DO RIO DE JANEIRO.
SÃO CINCO PASTAS COM MICROFILMES DE FOTOS, RECORTES DE JORNAL, PANFLETOS, CARTAS E RELATÓRIOS DO PERÍODO
OS DOCUMENTOS FAZEM PARTE DAS INVESTIGAÇÕES REALIZADAS PELO DEPARTAMENTO DE ORDEM POLÍTICA E SOCIAL SOBRE O COMUNISMO NA CAPITAL DO RIO DE JANEIRO E INTERIOR DA BAHIA.
ENTRE OS INVESTIGADOS ESTAVAM O PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO,  ASSOCIAÇÕES E SINDICATOS.

ROBERTA NERI 
Produção Executiva
Band News FM Salvador
71 3339-0782 / 0783

O DEUS URANO


Diz a lenda que o deus Urano, ou Coelo, primeiro rei do Universo, personificava o céu. Para Hesíodo, poeta grego que viveu provavelmente no século 7 antes de Cristo, ele era, ao mesmo tempo, filho e marido de Geia, deusa nascida imediatamente depois do Caos original e também conhecida como Titéia, Ops, Telos, Vesta e Cibele. Em seu livro Teogonia, que trata da genealogia e filiação dos deuses, diz Hesíodo que dessa união nasceram vários deuses e semideuses, cerca de quarenta e cinco, segundo alguns autores. Entre eles Oceano, Jápeto, Têmis, Cronos, os Titãs, os Ciclopes e os hecantoquiros, os de “cem mãos”, três gigantes chamados Briareu, Coto e Giges, possuidores cem braços e cinqüenta cabeças, cada um, aos quais os romanos davam o nome de Centimanos.

Preocupado com tamanha fecundidade Urano passou a enterrar os filhos recém-nascidos no corpo de Geia, e esta, inconformada, lhes pediu que a vingassem por isso, mas somente Cronos a atendeu. Orientado pela mãe, ele um dia surpreendeu o pai e o castrou no momento em que se unia à esposa, e das gotas de sangue que caíram sobre ela nasceram as Erínias e os Gigantes. Diz a lenda que os testículos decepados de Urano flutuaram no mar e formaram uma espuma branca da qual nasceu Afrodite (Venus), a deusa do amor. Depois disso, Urano continuou a deitar-se sobre a terra todas as noites, mas como não podia mais fecundá-la, encheu-se de mágoa em conseqüência da mutilação de que fora vítima e acabou morrendo, sendo sucedido por Cronos no governo do mundo. Com o ato que praticara Cronos separara o céu da Terra e permitira com isso que o mundo adquirisse uma forma ordenada.

Sobre os hecantoquiros, Urano os hostilizava e por esse motivo acabou mandando-os para as entranhas de Gaia, mas esta, enfurecida, ajudou-os a escapar e a montar a rebelião que culminaria com a castração e queda de Urano. Cronos, que subiu ao poder logo em seguida, os aprisionou no Tártaro, de onde foram depois libertados por Zeus e o ajudaram a montar uma emboscada contra os Titãs: como possuíam cem braços, atiraram tantas pedras sobre os adversários que os mesmos acharam que a montanha por onde passavam estava desabando. Depois de derrotar os Titãs, eles se estabeleceram em palácios no rio Oceanus, como guardiões das portas do Tártaro, onde Zeus havia aprisionado os Titãs.

Na Grécia clássica não havia culto dedicado a Urano, identificado em Roma com o deus Céu. Alguns autores apontam que diversos elementos da narrativa sugerem uma origem pré-grega para ele, e que a harpe (cimitarra) usada por Cronos para mutilar o pai, indica fonte oriental para a história.

Sobre a mitologia grega, em www.mundociencia.com.br publica-se “que ela foi de grande importância e influenciou toda a cultura ocidental. Os textos mais antigos que conservam informações sobre a mitologia grega são as obras atribuídas a Homero (Ilíada e Odisséia), elaboradas aproximadamente nos séculos XI ou VIII antes da era cristã, e as obras de Hesíodo, do final do século VIII antes de Cristo. Estas obras são poemas orais que passaram de gerações a gerações, transcritos posteriormente”.

“A antiga visão de mundo dos gregos era de que a Terra (a deusa Gaia ou Géia) era uma superfície circular, plana (exceto em suas irregularidades, como as monta-nhas), semelhante a um prato ou disco. O céu (o deus Urano) seria a metade de uma esfera oca, colocada sobre a Terra. Entre a Terra e o céu existiriam duas regiões: a primeira, mais baixa, que vai da superfície do solo até as nuvens, seria a região do ar e das brumas. A segunda seria o ar superior e brilhante, azul, que é visto durante o dia, e que era chamado de éter. Embaixo da Terra, existiria uma região sem luz, o Tártaros. Em volta do Tártaros, existiriam três camadas da noite. A noite é considerada como uma deusa assustadora, a quem todos os deuses respeitam”.

“A Terra conteria todas as regiões secas conhecidas na época (Europa, Ásia e África). Todas elas seriam cercadas por uma espécie de rio circular, o oceano, que iria até a borda onde o céu e a Terra se encontram. O oceano é descrito como a fonte e origem de todos os rios e mares, Homero chega a descrevê-lo como a origem de todas as coisas e dos próprios deuses”

Centenárias Saudações a Gaiaku!


Este ano a cidade de Cachoeira celebra o centenário de Gaiaku Luiza,uma das maiores referências no mundo quando se fala das religiões de matriz africana da Bahia. Portadora de reconhecido saber sobre a liturgia, tornou-se líder do Húnkpámè Ayíonó Huntóloji, de nação jeje-mahin, no final dos anos 50. Gaiaku Luiza, descendente de africanos em terceira geração, nasceu e cresceu dentro do universo religioso, onde aprendeu muita coisa a partir do contato direto com as tias mais velhas do candomblé. Chegou a morar na Roça de Ventura, em Cachoeira. Iniciada pela nação Ketu em 1937, Gaiaku Luiza teve iniciação no culto jeje em 1944, no terreiro do Bogun, em Salvador. Seu nome de batismo era Luiza Franquelina da Rocha, nascida em 1909, num ambiente que respirava os primeiros vinte anos após a abolição da escravatura. Portanto, conheceu os dissabores da época, enfrentados
pela comunidade religiosa de origem africana. Uma mulher de forte temperamento que atravessou a fronteira do século XXI, tornando-se um patrimônio vivo dos rituais afro-brasileiros. Pequena comerciante no antigo centro de Salvador, Gaiaku Luiza foi símbolo urbano de inspiração para poetas e compositores. Faleceu em 20 de junho de 2005.


Religião de matriz africana em Cachoeira: o caso Gaiaku Luiza, é o mini-curso do IV Interculte da Unijorge, promovido pelo Departamento de História, com o antropólogo Marlon Marcos. Serão abordados os principais modelos rituais de Cachoeira, com a proposta de dinamizar reflexões sobre nações de candomblé, suas intercessões e seu histórico comum em torno da sacerdotisa.

Onde: Unijorge
Quando: 22 à 30 de outubro de 2009.
Investimento: R$10,00

ACESSE: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/agendacultural/agenda-out-2009.pdf

III SEMINÁRIO ACADÊMICO DA FACULDADE SÃO BENTO DA BAHIA


Faculdade São Bento da Bahia

Mosteiro de São Bento da Bahia
Credenciamento Port. 2.583, publicada no D.O.U. 24/08/04

  COMUNICADO
INSCRIÇÃO DE TRABALHOS
III SEMINÁRIO ACADÊMICO DA FACULDADE SÃO BENTO DA BAHIA




A Faculdade São Bento da Bahia tem o prazer de comunicar a toda sua comunidade acadêmica que estão abertas as INSCRIÇÕES para APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS para o III Seminário Acadêmico, a se realizar nos dias 04, 05 e 06 de novembro de 2009, das 13h às 17h30min, no prédio da Faculdade.
Poderão inscrever trabalhos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação desta instituição. Para tal, os interessados deverão se dirigir ao coordenador do seu curso apresentando uma cópia impressa do trabalho, acompanhado da ficha de inscrição e de uma carta de recomendação do professor orientador do trabalho.
As inscrições na condição de ouvinte, serão franqueadas a todos os demais interessados.
A exemplo do que se fez nos dois primeiros anos do evento, os trabalhos apresentados deverão ser derivados de avaliações solicitadas ao longo das disciplinas do curso ou partes constituintes dos Trabalhos de Conclusão de Curso (Graduação e Pós-Graduação). Desta forma, o professor que solicitou o trabalho na disciplina ou o orientador do TCC serão os responsáveis pela avaliação do trabalho e deverão assinar a carta de recomendação.
Os trabalhos devem ter as seguintes características de formatação:
  
·        ter no mínimo 5 no máximo 7 páginas;
·        serem digitadas em Times New Roman, tamanho 12;
·        com citações diretas recuadas em fonte tamanho 10;
·        apresentar lista de referências utilizados ao final do trabalho.
Os interessados deverão trazer um brinquedo novo e realizar as inscrições na secretaria do seu curso (graduação ou pós) até o dia 27 de outubro. Os brinquedos serão doados às Obras Assistenciais do Mosteiro do Salvador, no Bairro de Coutos.
 Quaisquer esclarecimentos poderão ser solicitados aos coordenadores de curso ou à Coordenação Geral da Faculdade. 

Salvador, 08 de outubro de 2009
Profa. Dra. Alícia Duhá Lose
Coordenação Geral Acadêmica
Faculdade São Bento da Bahia

Seminário Permanente com Pesquisadores Baianos



Ordem e desordem:
o cotidiano de presos e alienados
em Salvador oitocentista



Palestrantes:

Cláudia Moraes Trindade
Doutoranda em História 
pela Universidade Federal 
da Bahia.



Vera Nathália Silva de Tarso 
Faculdade de Tecnologia e Ciência
Mestra em História Social 
pela Universidade Federal da Bahia.


Coordenação:

João José Reis 
Universiade Federal da Bahia 
Pós-doutor em História
pela Universidade de Londres - Inglaterra.

Local: 
Fundação Clemente Mariani 
Rua Miguel Calmon, 398
Ed. Conde Pereira Marinho 
Comércio - 40015-010 - Salvador BA

Terça-feira, dia 20 de outubro de 2009 
16:00h

Inscrições e informações: 


(71) 3243 2491 | 3243 2666
academico@fcmariani.org.br
Entrada franca mediante inscrição




Palestra: "Misticismo e Raul Seixas"


No dia 23 de outubro às 14 horas em ponto o psicólogo André  Batista promoverá um bate-papo musicado na casa da música no Abaeté sobre "Misticismo e Raul Seixas". A palestra será ministrada por  André Batista e o filósofo Ivã Alakija! Peço a todos que divulguem para os Raul Seixistas e espiritualistas. Eis o telefone da casa da música (71) 3116-1511.
Colaboração de Mel.

I Encontro dos Programas de Pós-Graduação da FFCH



O I Encontro dos Programas de Pós-Graduação da FFCH é uma importante oportunidade de interação acadêmica de nossos pesquisadores, visando sobretudo à reflexão conjunta e ao conhecimento mais aprofundado das pesquisas desenvolvidas em nossa instituição.
No Encontro, teremos a apresentação de trabalhos de alunos e professores em nove grandes áreas temáticas das ciências humanas, com a participação de pesquisadores destacados também de outras Universidades. E, além de conferências, palestras e comunicações, teremos a oferta de vários mini-cursos, aprofundando os laços entre pesquisa e formação acadêmica.



Participe do Encontro!
Para saber mais sobre o Encontro, clique no link abaixo:
http://www.ffch.ufba.br/spip.php?rubrique11

OBRIGADO A TODOS PELOS MAIS DE 10.000 ACESSOS!!!



A você visitante, que todos os dias da uma passadinha por aqui, o nosso muito obrigado pelos mais de 10.000 acessos. Espero continuar contando com sua visita! 
    Obrigado!

    Eramos 1.000...

7ª FEIJOADA DA ACANNE


 (Click na imagem para ampliá-la)

Imagens da escravidão na Antiguidade como meios de auto-representação


Andrea Binsfeld 

Hoje em dia, o filme é um meio importante para a difusão de imagens sobre a escravidão antiga. Assim, um dos escravos mais conhecidos da Antiguidade, Espártaco, a cabeça da insurreição de escravos entre 73 e 71 a.C., atualmente, para muitos, é ligado ao rosto de Kirk Douglas, por causa do filme Spartacus, de Stanley Kubrick. Filmes sobre a Antiguidade, como Gladiador, de Ridley Scott, são muitas vezes inspirados pela pintura de gênero do século XIX. Por exemplo, os quadros de Jean-Léon Gérôme mostram o gosto de seus contemporâneos por temáticas antigas ou exoticas, como lutas de gladiadores ou vendas de escravas. Gérôme emprega em suas pinturas estereótipos de todos os tempos e impressões que adquiriu em suas viagens ao Egito. Por exemplo, ele colocava uma cena específica de uma venda em um quadro "oriental" e em outra ocasião colocava a mesma cena em um ambiente da "Antiguidade". É verdade que o pintor tentou obter precisão histórica e de expert da Antiguidade, mas resta saber até que ponto ele acertou a realidade antiga. Uma vantagem na análise de suas obras é, sem dúvida, que nós conhecemos sempre os títulos, de maneira que não surgem dúvidas sobre a condição de cativo das pessoas representadas. Em comparação a isso, a interpretação de obras gráficas ou plásticas da própria Antiguidade é muito mais difícil, como, por exemplo, obras que muitos pesquisadores interpretam como representações de vendas de escravos ou escravas. Vejamos alguns casos.
ACESSE TEXTO NA ÍNTEGRA: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-87752009000100002&lng=pt&nrm=iso